Galeria Claudia Andujar – Inhotim

  • | compartilhar | imprimir
  • FICHA TÉCNICA

    • arquitetos: Alexandre Brasil, André Luiz Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel, Paula Zasnicoff, Ana Carolina Vaz
    • prêmios: Prêmio APCA 2015 - Obra de arquitetura no Brasil | Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake Akzobel
    • consultor:
    • colaboração: Paula Bruzzi Berquó, Rafael Gil Santos, Nathalia Gama, Thaisa Nogueira
    • local: Brumadinho, MG, Brasil
    • área construída: 1580m2
    • concurso:
    • projeto: 2012
    • construção: 2014-2015
    • fotos: Leonardo Finotti
    • imagens:
  • MEMORIAL DESCRITIVO

  • A Galeria Claudia Andujar, em Inhotim, foi projetada para receber a obra fotográfica da artista radicada no Brasil. O edifício localiza-se em uma encosta densamente arborizada com acesso por trilhas em meio à vegetação. A topografia define um pequeno promontório que descortina vistas da paisagem circundante. Esta localização informa a estratégia de implantação, que recorta o terreno na parte alta, a fim de reduzir a presença do volume edificado, e destaca a presença singular de três elementos que se projetam sobre a encosta, direcionados para diferentes visadas da mata. Esta diferenciação entre uma parte assentada sobre o chão recortado e outra parte elevada busca um equilíbrio entre a necessária discrição da maior porção edificada e a presença marcante de elementos destacados que identificam a galeria na paisagem, evitando qualquer intento de mimetismo. O edifício se organiza em um único nível, em uma sequência de salas definida em estrita colaboração com a Curadoria do Instituto. A área expositiva se divide em três conjuntos principais, intercalados com ambientes de transição que promovem a mediação entre espaços expositivos e paisagem. A variedade dos espaços expositivos é assegurada pela exploração da alternância entre introspecção e abertura, visadas para o exterior e para o pátio interno, espaços de grande escala e dimensões intimistas, presença de luz artificial e iluminação natural. A escassa paleta de materiais explora as texturas dos planos de vedação em tijolos artesanais requeimados, desenhando sombras que repercutem a densidade e variedade da luz filtrada da mata circundante. Denominada pelos índios Yanomamis presentes no dia de sua inauguração de Maxita Yano – casa de barro, na língua Yanomami – a galeria propõe, em sua materialidade, espacialidade e luz, uma interpretação ampliada das relações possíveis entre arquitetura e natureza. Projeto Expográfico e desenho de mobiliário: Fernando Maculan (MACh Arquitetos) Colaboração: Georgia Panagiotopoulou Paleta de cores minerais: Máximo Soalheiro Comissionamento: Instituto Inhotim Curadoria geral da Galeria Claudia Andujar: Rodrigo Moura Curadoria da exposição inaugural: Rodrigo Moura com Cecília Rocha e Morgana Rissinger Projeto luminotécnico: Alessandra Domingues